NotíciasAJUFESP

Juízes e Juízas participam de ato em solidariedade à Louise Filgueira

Cerca de 60 colegas da juíza federal Louise Filgueiras participaram na tarde desta sexta-feira, 04, de ato em solidariedade à magistrada que, na véspera, sofreu um ataque à faca nas dependências do Tribunal Regional Federal da 3ª Região. O protesto organizado pela Ajufe e pela AJUFESP aconteceu na escadaria do Fórum Pedro Lessa, localizado na Avenida Paulista.

‚ÄúO epis√≥dio de ontem faz com que essa reflex√£o seja necess√°ria: a sociedade precisa entender que o discurso de √≥dio tem que ceder ao discurso da racionalidade. Precisamos preservar as institui√ß√Ķes, precisamos, de alguma maneira, encontrar o caminho da racionalidade. Esse ato √© um ato de rep√ļdio contra a viol√™ncia praticada contra a nossa colega, mas tamb√©m √© um ato de rep√ļdio a essa viol√™ncia simb√≥lica que tem sido praticada contra o Poder Judici√°rio‚ÄĚ, afirmou em seu discurso o presidente da Ajufe, Fernando Mendes.

O presidente da AJUFESP, Ot√°vio Port, tamb√©m demonstrou preocupa√ß√£o quanto ao arrefecimento da viol√™ncia que atinge ju√≠zas e ju√≠zas. ‚Äú√Č importante que o Judici√°rio como guardi√£o m√ļltiplo das leis e da constitui√ß√£o seja respeitado. Esse sentimento que permeia as redes sociais, por exemplo, de descumprimento e desrespeito de ordens judiciais podem sim levar √† viol√™ncia, essa viol√™ncia que a nossa colega sentiu na pele, infelizmente‚ÄĚ, frisou o juiz federal.

‚ÄúAs associa√ß√Ķes devem e v√£o atuar firme na seguran√ßa dos ju√≠zes. Esse quadro de rivalidade social, de divis√£o entre opini√Ķes absolutamente opostas, em nada fortalece a democracia. √Č importante o di√°logo, a discuss√£o serena, tranquila, sempre buscando um denominador comum. N√≥s do Judici√°rio Federal queremos trabalhar com tranquilidade, com seguran√ßa e, acima de tudo, com paz", concluiu Ot√°vio Port.

Na ocasi√£o, a presidente da TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3¬™ Regi√£o), Desembargadora Therezinha Cazerta, tamb√©m se manifestou. ‚ÄúEstamos juntos sofrendo neste momento. √Č um ataque a todos n√≥s, √† magistratura. A seguran√ßa dos nossos pr√©dios √© uma preocupa√ß√£o constante do Tribunal e das diretorias do Foro. Procuramos obedecer a normas e padr√Ķes de seguran√ßa. Situa√ß√Ķes como essa s√£o lament√°veis e, infelizmente, estamos sujeitos. Foi um epis√≥dio excepcional em que n√£o houve condi√ß√Ķes de evitar‚ÄĚ, afirmou.

Durante o ato em solidariedade √† Louise Filgueira, a diretora da AJUFESP, ju√≠za federal Marcelle Ragazoni Carvalho Ferreira, leu a nota p√ļblica divulgada pelas duas entidades na quinta-feira, logo ap√≥s tomarem conhecimento do epis√≥dio da agress√£o sofrida pela magistrada. ‚ÄúA falta de seguran√ßa que acomete o of√≠cio dos Magistrados √© cr√īnica. N√£o se justifica, em nenhuma hip√≥tese, colocar vidas em risco por motivo de restri√ß√Ķes or√ßament√°rias. A seguran√ßa, a ser garantida por profissionais devidamente treinados, √© essencial para o exerc√≠cio do of√≠cio judicante. A Magistratura carece de um m√≠nimo de tranquilidade para trabalhar em paz‚ÄĚ, diz trecho da nota.