NotíciasAJUFESP

Em evento realizado pelo Centro de Estudos da AJUFESP e pela EMAG, palestrantes discutiram sobre os principais desafios das mulheres na atualidade

"Hoje, em pleno século XXI, enquanto deveríamos estar vivendo momentos melhores e mais tranquilos para que as mulheres pudessem se colocar plenamente, ocupar todos seus lugares no mundo, a gente é impactado por declarações misóginas, grosseiras, que desrespeitam a todos nós e que mostram que em pleno século XXI continuamos a ter as mesmas dificuldades que tivemos até aqui agravadas pelo que parece um movimento contrário a entrada das mulheres numa vida plena."


As palavras acima foram ditas pela nova presidente do Tribunal Regional Federal da 3a Região, desembargadora federal Marisa Santos, durante a abertura do webinário "Reflexões Sobre os Desafios da Mulher na Atualidade" realizado pela Escola de Magistrados (EMAG) do TRF-3 e pelo Centro de Estudos da AJUFESP na manhã desta segunda-feira, 07 de março.


O evento foi transmitido por meio do canal da EMAG no youtube e segue disponível para quem não conseguiu acompanhar ao vivo. As palestrantes foram a escritora e ensaísta Rosiska Darcy de Oliveira, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) e a jornalista e comentarista na Globonews Flávia Oliveira.


Durante o webinário, a diretora da EMAG, desembargadora federal Therezinha Cazerta, apresentou dados sobre a participação da mulher no Poder Judiciário. "Numa população de metade de mulheres, nós temos em todo o Judiciário menos de 40% de mulheres, sendo que em alguns segmentos esses percentuais são ainda muito inferiores", explicou. "Quando pensamos em tribunais regionais, tribunais de Justiça nós já baixamos para 20%. Se pensarmos nos tribunais superiores, então, 10%", completou relativizando que iniciativas no sentido de diminuir esse desequilíbrio têm surgido. 


Uma delas foi destacada pela presidente da AJUFESP, juíza federal Marcelle Ragazoni Carvalho Ferreira, ao falar do Protocolo Para Julgamento com Perspectiva de Gênero, publicado pelo Conselho Nacional de Justiça em outubro do ano passado. 


"É um documento que tem como objetivo capacitar e orientar a magistratura para realizar julgamentos por meio de diretrizes que traduzam um novo posicionamento na Justiça de maior equidade entre homens e mulheres", explicou a juíza.  A publicação, enfatizou  a presidente da AJUFESP, reproduz uma cartilha que foi elaborada pela comissão AJUFE Mulheres, em dezembro de 2020. "Um trabalho incrível das magistradas que nós devemos ter ciência e conhecimento dele para que possamos julgar melhor e fazer mais a Justiça no caso concreto", defendeu a magistrada.


Pioneira no combate à desigualdade de gênero, Rosiska Darcy resumiu o que são os desafios das mulheres na atualidade: "Os desafios das mulheres são tantos, são todos. As mulheres praticamente só têm desafios neste momento". 


Flávia Oliveira afirmou que "estamos atravessando um momento de maior hostilidade em relação à inclusão e à participação feminina". Ela destacou a importância da participação feminina na política.  "A violência política é um tema muito grave e que se combatido nos ajudaria a construir uma nova ordem com a participação feminina efetiva, inclusive na formulação, na execução das políticas públicas e na distribuição orçamentária".


O evento completo está disponível no seguinte endereço: https://bit.ly/DesafiosMulherAtualidade


Clique aqui para acesssar.