NotciasAJUFESP

A EFICINCIA DA JUSTIA FEDERAL
Dados do relatrio ?Justia em Nmeros 2016' mostram que o trabalho dos magistrados federais contribui para a receita dos cofres pblicos brasileiros, pois as cifras de arrecadao da atividade jurisdicional da Justia Federal extrapolam em 240% o montante necessrio para custear suas despesas. De acordo com o levantamento do Conselho Nacional de Justia (CNJ), as despesas com a Justia Federal correspondem a apenas 12,6% do montante destinado ao Poder Judicirio, o equivalente a R$ 9,9 bilhes. O ranking dos custos do Judicirio encabeado pela Justia Estadual, com 56,4% ou R$ 44,7 bilhes em despesas e em segundo a Justia do Trabalho, com 20,8% do total de gastos, o equivalente a R$ 16,4 bilhes.
No quesito arrecadao, no entanto, os magistrados federais lideram a lista. Em 2015, a Justia Federal foi responsvel por fazer retornar R$ 23,9 bilhes aos cofres pblicos. A Justia Estadual ficou em segundo, com 17,9 bilhes, seguida da Justia do Trabalho com R$ 2,6 bilhes.
Outro recorte do relatrio mostra que o gasto mensal individual com os juzes federais o menor, em relao a magistrados estaduais e da Justia Militar Estadual. Por ms, somados o salrio, benefcios e despesas de carter indenizatrio, como o custo de viagens de trabalho, um magistrado federal custa R$ 38 mil e um magistrado estadual custa R$ 49,9 mil, uma diferena de 31%.
O relatrio do CNJ analisa, ainda, a produtividade dos magistrados com a medio da carga de trabalho em relao ao nmero de procedimentos (processos, recursos internos) pendentes ou resolvidos no ano. Nesse ranking, o primeiro lugar dos tribunais superiores, seguido da Justia Federal. A Justia Estadual est em terceiro e logo depois a Justia do Trabalho.